O que é Neuro-Oftalmologia?

14 set 2017 Informações

A Neuro-Oftalmologia é a área da Medicina responsável pela investigação dos problemas visuais relacionados ao sistema nervoso central, ou seja, a problemas visuais que podem não estar, originalmente, nos próprios olhos, mas serem causados por alguma alteração do funcionamento do cérebro.

A Neuro-Oftalmologia estuda, portanto:

– as doenças que acometem a via aferente da visão, ou seja, a via óptica que se inicia a partir dos olhos e termina nas áreas do cérebro responsáveis pela visão;

– as possíveis alterações da via eferente da percepção visual, ou seja, a parte motora da visão. A via eferente é responsável pela movimentação dos olhos, abertura das pálpebras e alterações do tamanho da pupila, por exemplo.

As duas vias, aferente e eferente, do sistema visual “trabalham”, simultânea e inconscientemente, como, por exemplo, durante o simples ato de acordar, abrir os olhos e enxergar o mundo ao redor.

Quais são as doenças que podem ser detectadas numa avaliação neuro-oftalmológica?

Alguns dos problemas comumente avaliados pelo neuro-oftalmologista são relacionados a:

– neurite óptica, ou seja, a inflamação do nervo óptico;

-neuropatia óptica isquêmica, ou seja, a alteração da função do nervo óptico decorrente da alteração em sua circulação sanguínea;

– baixa de visão não justificada por exame oftalmológico aparentemente normal;

– perda de campo visual;

– visão dupla;

– simulação de perda de visão;

– movimentos anormais dos olhos;

– alteração do tamanho das pupilas;

– anormalidade de abertura ou fechamento das pálpebras;

– doenças sistêmicas relacionadas à visão, como os distúrbios da glândula da tireóide, da glândula hipófise, associados a doenças reumatológicas, etc;

– distúrbios neuro-musculares como a miastenia gravis, oftalmoplegia externa progressiva crônica, oftalmoplegia supranuclear, etc;

– nistagmo (movimento desordenado dos olhos), blefarospasmos (contração involuntária dos olhos com movimentos de fechar e abrir).

É importante ressaltar, contudo, que a lista acima é meramente exemplificativa e não exclui a possibilidade de outros diagnósticos decorrentes de avaliação neuro-oftalmológica.

Dr. Luciano M. Simão Conheça o meu blog.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Search

+